Justiça

Rodrigo Janot

Vazamento de pedidos de prisão poderia gerar crise institucional, diz PGR

Janot pediu ao STF que levantasse o sigilo da investigação

Café da manhã oferecido pela ASSEFE em homenagem ao senador José Sarney (PMDB-AP).

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, demonstrou preocupação com o vazamento dos pedidos de prisão do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), do senador Romero Jucá (PMDB-RR) e do ex-presidente da República José Sarney (PMDB-AP) e a possível instauração de uma crise institucional.

“A divulgação promovida de forma seletiva e sem o contexto correto dos fatos também tem o potencial de desencadear uma crise institucional, eis que não foram noticiados os fundamentos das providências requeridas pelo procurador-geral e tampouco os termos dos depoimentos prestados pelos colaboradores”, afirmou o procurador.

“O desconhecimento acerca dessas informações tem gerado uma série de especulações distorcidas a respeito da atuação do Procurador-Geral da República e das relações entre as instituições direta e indiretamente envolvidas”, acrescentou.

Desde que foram vazadas as informações dos pedidos de prisão, Janot tornou-se alvo de críticas. Os pedidos supostamente baseados apenas nas gravações feitas pelo ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado foram considerados, por observadores do Supremo, como fracos e insuficientes para justificar uma medida grave.

Foi por isso que Janot, em petição remetida ao Supremo, pediu a suspensão do sigilo das informações colhidas nas investigações. “(…) Entende, o procurador-geral da República, que a manutenção do sigilo da íntegra dos áudios, dos depoimentos prestados pelos colaboradores e do próprio pedido de prisão hoje é nocivo à efetividade das investigações e pode desencadear uma crise institucional entre os Poderes”, pediu.

Um dos alvos de pedido de prisão, Renan Calheiros classificou a medida como desarrazoada e desproporcional. E quando recebeu pedido de impeachment em seu gabinete contra Janot, afirmou que avaliaria se daria ou não seguimento ao caso.


Cadastre-se e leia 10 matérias/mês de graça e receba conteúdo especializado

Cadastro Gratuito