Justiça

STJ

STJ envia ação penal contra Marconi Perillo para primeira instância de Goiás

Ex-governador foi denunciado pelo MPF por suspeita de receber vantagens indevidas da construtora Delta

Marconi Perillo-Sindicância
Crédito Edilson Rodrigues/Agência Senado

O vice-presidente do STJ, ministro Humberto Martins, determinou que os autos da ação penal contra o ex-governador de Goiás Marconi Perillo (PSDB) sejam remetidos à Justiça criminal de Goiânia para continuidade da apuração dos fatos. A decisão é desta quinta-feira (19/4).  Perillo foi denunciado pelo Ministério Público Federal (MPF) por suspeita de receber vantagens indevidas para viabilizar contratos do poder público com a Construtora Delta durante seu 3º mandato, entre 2011 e 2012.

Além dele, também foram denunciados o contraventor Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira, Fernando Cavendish, presidente do Conselho de Administração da empresa, e Cláudio Abreu, ex-diretor regional da Delta, todos por elo com o esquema.

Em setembro de 2017, a ação foi desmembrada, permanecendo no STJ o trâmite apenas da parte relacionada a Perillo, em razão do foro por prerrogativa de função. Agora, os autos deverão ser distribuídos à mesma vara criminal onde tramitam os feitos contra os demais acusados. 

Esta não era a única ação que corria contra o ex-governador no STJ. Na última sexta-feira (13/4), o ministro Benedito Gonçalves atendeu do MPF e encaminhou para a Justiça Federal de Goiás um inquérito que corria no tribunal sobre Perillo, no qual se apura o envolvimento do político em um esquema que beneficiaria a Odebrecht.


Você leu 1 de 3 matérias a que tem direito no mês.

Login

Cadastre-se e leia 10 matérias/mês de graça e receba conteúdo especializado

Cadastro Gratuito