Justiça

Investigação

COAF não quebra sigilo em relatórios de movimentações atípicas, diz chefe do órgão

Roberto Leonel afirma que atuação do Conselho é impessoal e que sistema não permite manipulação humana

Presidente do COAF Roberto Leonel. Crédito: reprodução/redes sociais

O presidente do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF), Roberto Leonel, defendeu ao JOTA que a atuação do órgão é impessoal e não leva em consideração o nome de investigados, além de discordar que os relatórios sobre movimentações atípicas em contas bancárias representem quebra de sigilo sem autorização judicial. Foi este argumento que a […]

Leia este texto gratuitamente

Cadastre-se e tenha acesso a dez conteúdos todo mês.

cadastre-se agora. é grátis!

Informações confiáveis, assertivas e úteis. ​Leia e entenda por que o JOTA ​foi eleito a melhor startup de informação do mundo.