Justiça

Lava Jato

Coordenador da Lava Jato na PGR pede desligamento e Aras nomeia nova coordenadora

Divergências com o PGR teriam motivado a saída de José Adonis; a subprocuradora Lindora Maria Araújo assume o cargo

José Adonis
Conselheiro José Adonis em Sessão Plenária / Crédito: Luiz Silveira/ Agência CNJ

O subprocurador da República José Adonis Callou de Araújo Sá pediu, nesta quinta-feira (23/1), seu desligamento da função de coordenador do grupo de trabalho da Operação Lava Jato na Procuradoria-Geral da República (PGR). Há pouco, o PGR Augusto Aras nomeou nova coordenadora, a subprocuradora Lindora Maria Araújo.

Adonis já fazia parte do grupo de trabalho antes de Aras assumir e passou a ocupar o cargo de coordenador desde outubro, indicado pelo PGR Augusto Aras. De acordo com fontes próximas, um dos motivos para a saída teriam sido as divergências com o PGR Augusto Aras, que não dava a autonomia necessária ao grupo.

O subprocurador assumiu a função de coordenador do setor em outubro, quando Aras começou a montar a sua equipe na PGR. Antes, atuava em casos da operação Lava Jato que tramitam no Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Uma das funções de Adonis era atuar em casos da operação Lava Jato que tramitam no Supremo Tribunal Federal (STF), enviando manifestações e pareceres. O grupo de trabalho ainda é responsável por realizar oitivas e participar de outros atos de produção de prova, de audiências judiciais, requisitar informações e documentos de interesse das investigações, e participar de atos instrutórios objetivando a celebração de acordos de colaboração premiada.

Além da indicação de Lindora, Aras reforçou o grupo de trabalho, com duas indicações novas: Raquel Branquinho, que fazia parte deste setor na gestão Raquel Dodge, e o procurador Vladmir Aras, que atuava no grupo na gestão Rodrigo Janot.

Lindora vai acumular a coordenadoria do GT da Lava Jato com a função penal originária no Superior Tribunal de Justiça, cargo que já ocupava. De acordo com a PGR, o fato de todos os outros membros continuarem “demonstra coesão do grupo e garante a continuidade dos trabalhos planejados e executados nos últimos quatro meses”.

Agora, o grupo é formado por: Lindora Maria Araujo (coordenadora), Alessandro Jose Fernandes De Oliveira, Hebert Reis Mesquita, Leonardo Sampaio De Almeida, Luana Vargas Macedo, Maria Clara Barros Noleto, Raquel Branquinho Pimenta Mamede Nascimento, Victor Riccely Lins Santos e Vladimir Barros Aras. 

Na gestão anterior, o grupo da Lava Jato na PGR também foi palco de conflitos. Em setembro do ano passado, às vésperas de Raquel Dodge deixar o cargo de procuradora-geral da República, seis membros do grupo de trabalho da Lava Jato no órgão pediram para se afastar por divergências de posicionamento com Dodge.

Em nota, os procuradores Raquel Branquinho, Maria Clara Noleto, Luana Vargas, Hebert Mesquita, Victor Riccely e Alessandro Oliveira disseram que o desligamento se dá devido a uma “grave incompatibilidade de entendimento dos membros da equipe” com manifestação enviada pela PGR que havia sido enviada ao STF dias antes.


Cadastre-se e leia 10 matérias/mês de graça e receba conteúdo especializado

Cadastro Gratuito