Do Supremo

STF

Sebastião Reis pode ter sido vendido por um assessor, dizem ministros

Indícios constariam da investigação que tramita de forma oculta no STF

Foto: STJ

A notícia da abertura de inquérito para investigar o ministro Sebastião Reis, do Superior Tribunal de Justiça, surpreendeu integrantes da Corte.

Sem acesso aos autos, que estão sob a relatoria da ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Sebastião Reis tinha dificuldades de se defender. Afinal, não sabia sequer o que estava sendo investigado.

Na semana passada, como relatou o JOTA, a defesa do ministro Sebastião Reis pediu acesso aos autos. A ministra Rosa Weber deferiu o pedido e a situação pareceu ficar mais clara para integrantes do STJ próximos a Sebastião Reis.

Ministros do STJ desconfiam que o ministro Sebastião Reis foi vendido por um assessor ou ex-assessor de seu gabinete. As investigações, até o momento, levariam a esta conclusão, também conforme integrantes da Corte.

A decisão judicial, alvo de uma investigação, pode ter sido negociada pelo ex-assessor diretamente com advogados. A investigação, adiantaram integrantes do Ministério Público, demanda ainda o cumprimento de diligências já autorizadas.

+JOTAMinistro Sebastião Reis pede ao STF acesso ao inquérito aberto contra ele

+JOTAMinistro Sebastião Reis do STJ é alvo de procedimento no STF


Cadastre-se e leia 10 matérias/mês de graça e receba conteúdo especializado

Cadastro Gratuito