Jotinhas

Coronavírus

São Paulo publica decreto que coloca todo o estado de novo na fase amarela

Estado retomou análise semanal dos indicadores e prorrogou quarentena até 4 de janeiro

Governo de São Paulo prorroga quarentena até janeiro - Crédito Governo SP

O governo de São Paulo publicou nesta terça (1/12) decreto que prorroga a quarentena do estado até 4 de janeiro de 2021. Também foi publicado decreto que muda a forma de classificação e análise dos indicadores de contágio pelo coronavírus e as respectivas ações em cada estágio da pandemia.

As medidas ocorrem um dia depois do anúncio feito pelo governador João Dória (PSDB) de colocar todo o estado na fase amarela do Plano São Paulo. Nessa faixa do programa de retomada, o comércio, incluindo shoppings, além dos serviços de alimentação (bares, restaurantes) devem funcionar com limitações de horário e de capacidade de ocupação dos espaços de atendimento aos clientes. Também voltarão a abrir com mais restrições academias e eventos.

O atendimento presencial em todos os setores fica restrito a dez horas diárias, sequenciais ou fracionadas, e 40% de capacidade. Os estabelecimentos terão que fechar o atendimento local até as 22h. Todos os eventos com público em pé estão proibidos na fase amarela.

Os municípios terão autonomia para adequar algumas medidas à realidade local, de acordo com os índices de contágio e internação pela Covid-19. Algumas prefeituras já anunciaram a prorrogação de quarentena e a definiram horários especiais para o comércio no fim do ano.

Na declaração de ontem, Doria negou que a decisão tenha sido adiada propositalmente por causa do período eleitoral. Ele argumentou que o anúncio seguiu critérios técnicos definidos pela equipe de saúde e sinalizou que as medidas restritivas deverão continuar até a validação das vacinas. “Todo o nosso deve estar nas vacinas. Vamos insistir até a chegada das vacinas nas medidas de prevenção”, disse em coletiva.

Na última segunda-feira (30/11),  o estado contabilizou  42.095 óbitos e 1.241.653 casos confirmados do novo coronavírus. Todos os municípios paulistas têm pelo menos uma pessoa infectada e pelo menos 598 cidades registraram um ou mais mortes por Covid-19.