Do Supremo

STF

Procurador envolvido em polêmica com JBS ganha novo cargo

Sidney Madruga deixou chefia de grupo eleitoral e volta como coordenador regional

(Antonio Cruz/Agência Brasil)

O procurador regional da República Sidney Pessoa Madruga deixou a coordenação do Grupo Executivo Nacional da Função Eleitoral (Genafe), da Procuradoria Geral da República, e volta, agora, como um dos coordenadores regionais. Madruga foi designado para a função em portaria assinada nesta segunda (30/10) pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

No dia 22 de setembro, o procurador pediu para sair do cargo de coordenador do Genafe após reportagem publicada pelo jornal “Folha de S.Paulo” revelar conversa na qual falava para a então advogada da JBS Fernanda Tórtima, em um restaurante de Brasília, sobre uma “tendência” dentro da PGR de investigar assessores do ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot, antecessor de Dodge.

De acordo com a assessoria de Dodge, Madruga foi eleito para o biênio 2017/2019 pelos procuradores regionais. Ele é lotado na Procuradoria Regional da República na 2ª Região.

Segundo a assessoria da PGR, a saída após o episódio da JBS teve por objetivo “evitar ilações impróprias e indevidas” sobre o procurador.

A PGR afirmou que Madruga “não atua em matéria criminal e não teve acesso a nenhuma investigação ou ação penal conduzidas pela atual equipe do Grupo de Trabalho da Lava Jato, em Brasília”.


Faça o cadastro gratuito e leia até 10 matérias por mês. Faça uma assinatura e tenha acesso ilimitado agora

Cadastro Gratuito

Cadastre-se e leia 10 matérias/mês de graça e receba conteúdo especializado

Cadastro Gratuito