Jotinhas

Barragens

PGR prorroga até 31 de maio os trabalhos da força-tarefa de Brumadinho e Rio Doce

Augusto Aras estendeu as investigações das tragédias ocorridas em Mariana e Brumadinho (MG), em 2015 e 2019

Foto: Ricardo Stuckert/Fotos Públicas

O procurador-geral da República, Augusto Aras, prorrogou até 31 de maio as forças-tarefa Brumadinho e Rio Doce, do Ministério Público Federal (MPF). As FTs são responsáveis por coordenar os trabalhos de investigação das tragédias ocorridas em Mariana e Brumadinho (MG), em 2015 e 2019, respectivamente. A portaria também promove a integração dos trabalhos das FTs.

Por meio de portaria publicada que passa a vigorar a partir desta quarta-feira (1°/4), integrantes do Ministério Público Federal (MPF) foram designados para atuar com exclusividade nos trabalhos sobre Rio Doce e Brumadinho. Leia a íntegra.

A força-tarefa de Brumadinho foi instituída em 2 de fevereiro do ano passado, após o rompimento das barragens do Feijão em 25 de janeiro que deixou 259 mortos e 11 desaparecidos. 

Já a do Rio Doce foi criada em 13 de novembro de 2015, para investigar o rompimento da barragem de Fundão, responsável por 19 mortes em Bento Rodrigues. Ambos provocaram também prejuízos grandes ambientais, econômicos, sociais. Passados quatro anos, o MPF denunciou 21 pessoas por homicídio qualificado e quatro empresas por crimes ambientais.


Cadastre-se e leia 10 matérias/mês de graça e receba conteúdo especializado

Cadastro Gratuito