Jotinhas

FLEXIBILIZAÇÃO

Flexibilização aumenta e capitais começam a retomada da economia

A semana foi de reabertura econômica na maioria das capitais e a tendência é que isto continue na semana que vem

mesas vazias na calçada
Foto: Tomaz Silva / Agência Brasil

Até essa sexta-feira (3/7), entre as capitais, apenas as prefeituras de Porto Alegre e Cuiabá sinalizaram que podem tomar medidas mais restritivas nos próximos dias, caso o número de infecções pelo coronavírus aumente e, consequentemente, haja uma diminuição na oferta de leitos hospitalares.

No Sul, apenas o governo do Paraná decretou medidas mais restritivas nesta semana e estabeleceu a suspensão por 14 dias do funcionamento de shopping centers, galerias comerciais, comércios de rua, feiras livres, salões de beleza, barbearias, clínicas de estética, academias de ginástica e clubes. A medida foi seguida pela prefeitura de Curitiba.


Santa Catarina teve novas medidas de reabertura publicadas. O governo do estado autorizou atividades de ensino presencial em nível superior e pós-graduação realizadas em estabelecimentos acadêmicos públicos e privados. Na capital, um decreto determinou medidas para funcionamento de shoppings centers; academias;  galerias e centros comerciais e complexos e arenas esportivas.

O prefeito de Cuiabá anunciou toque de recolher no município a partir desta sexta-feira (3/7) e rodízio de veículos no município. Em Goiás, foi decretado isolamento social com a quarentena intermitente após o aumento do número de casos no estado.

Já no Distrito Federal, as academias e salões de beleza voltam a abrir na próxima terça-feira (7/7). Em Aracajú, os salões funcionam desde quinta (2/7) e em Maceió não só este segmento, mas também templos religiosos e comércio de rua voltaram a funcionar nesta sexta (3/7). A orla da capital alagoana também foi reaberta ao público.

O setor de comércio de veículos, serviços de aluguel e vistoria de automóveis, que hoje funciona com 50% dos funcionários, poderá atuar com 100% do efetivo a partir da próxima semana no Recife. Os serviços de escritório — que abarca atividades de advocacia, contabilidade e corretoras de imóveis — vão poder abrir com capacidade reduzida pela metade.

Em Teresina, a reabertura começou nesta sexta. Na primeira fase, estão autorizados a funcionar os setores da indústria, da construção civil, da agropecuária, pesca, agricultura e algumas atividades técnicas. Continua suspenso o funcionamento de escolas, bares, restaurantes e shoppings.

Natal aderiu ao plano de retomada gradual das atividades econômicas, implantado pelo governo do Rio Grande do Norte na quarta-feira (1/7). O plano é composto por três fases e tem previsão de duração de 35 dias. Cada fase de abertura tem frações com blocos de atividades que serão liberadas progressivamente. O objetivo é que sejam autorizadas inicialmente aquelas que se encontram em situação econômica mais crítica, com maior capacidade de controle de protocolos e que geram pouca aglomeração.

No Sudeste, os bares e restaurantes da cidade do Rio de Janeiro voltaram a funcionar nesta semana. Na capital paulista, esses estabelecimentos devem retomar as atividades a partir de segunda-feira (6/7).

O município de São Paulo se mantém na fase amarela, conforme anúncio do governo do estado feito nesta sexta (3/7). O estado também alterou as permissões previstas no Plano São Paulo e antecipou a reabertura de cinemas, teatros, museus, eventos e academias para regiões que estão na fase amarela.

Já em Belo Horizonte, desde segunda-feira (29/7) apenas os serviços essenciais estão funcionando e a tendência é que isso não seja alterado nos próximos dias. Vitória também não deve alterar os protocolos.