Jotinhas

Após três negativas de HC, justiça federal manda prender José Dirceu

Ex-ministro é detido em nova fase da Operação Lava Jato

Na 17ª fase da Operação Lava Jato, batizada de “Pixuleco”, a Justiça federal do Paraná determinou a prisão preventiva do ex-ministro da Casa Civil e condenado no mensalão, José Dirceu, nesta segunda-feira (03/08).

Luis Eduardo de Oliveira e Silva, irmão do ex-ministro, também foi detido, de acordo com a Globo News.

A defesa de Dirceu passou as últimas semanas tentando se antecipar ao decreto de prisão e planejava recorrer ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) após ver negados pedidos por três vezes na Justiça federal do Paraná.

+JOTANegado por três vezes, pedido de HC de José Dirceu vai ao STJ

A Polícia Federal divulgou nota informando sobre a fase e convocando a imprensa para uma entrevista coletiva às 10h (Leia abaixo).

PF deflagra a 17a fase da Operação Lava­Jato Operação Pixuleco

Curitiba/PR – A Polícia Federal deflagrou nesta manhã, 03/08, a 17a Fase da Operação Lava Jato – Pixuleco, em alusão ao termo utilizado para nominar a propina recebida em contratos.

Cerca de 200 Policiais Federais cumprem 40 mandados judiciais, sendo 26 mandados de busca e apreensão, três mandados de prisão preventiva, cinco mandados de prisão temporária e seis mandados de condução coercitiva, em Brasília e nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro. Foram decretadas ainda, a partir de representação da autoridade policial que preside os inquéritos policiais, medidas de sequestro de imóveis e bloqueio de ativos financeiros.

Esta fase da operação se concentra no cumprimento de medidas cautelares em relação a pagadores e recebedores de vantagens indevidas oriundas de contratos com o Poder Público, alcançando beneficiários finais e “laranjas” utilizados nas transações. Entre os crimes investigados estão: corrupção ativa e passiva, formação de quadrilha, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro.

Os presos serão trazidos para a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba/PR onde permanecerão à disposição do juízo da 13a Vara da Justiça Federal.

Será concedida entrevista coletiva às 10h00 no auditório da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, situada na Rua Sandália Monzon, 210, Santa Cândida ­ PR.


Cadastre-se e leia 10 matérias/mês de graça e receba conteúdo especializado

Cadastro Gratuito