Jotinhas

Entrevista

A crise do coronavírus sob o olhar de Domenico de Masi

Para sociólogo italiano, pandemia não é como uma guerra: há menos desastre econômico, mas uma menor vontade de renascer

Domenico de Masi durante entrevista concedida ao JOTA / Crédito: Reprodução

É frequente a comparação do enfrentamento da Covid-19 a uma guerra. Mas, para o sociólogo italiano Domenico de Masi, a comparação não se sustenta. Não se trata de uma guerra, já que não há destruição de pontes, estradas, casas. Além disso, há menos desastre econômico e uma menor vontade de renascer.

“Todos querem ajuda do Estado. Todos se iludem que o governo e a União Europeia distribuirão dinheiro e que poderão viver como antes”, critica. De Masi concedeu uma entrevista exclusiva ao colunista do JOTA Milton Seligman.

Apesar da crítica, ele confessa continuar um otimista, e fala sobre conjuntura da pandemia, globalização, democracia, cultura, mundo do trabalho e as lições que podem ser aprendidas na crise atual.

De Masi diz que falta, no momento atual de crise, uma “cabine de comando global” para tratar dos temas que não respeitam fronteiras, como saúde, economia, solidariedade e formas democráticas de conquistar o bem-estar social.

Leia mais sobre a entrevista na coluna de Milton Seligman.