Eleições

TSE

TRE-AP pede a Barroso o adiamento das eleições em Macapá pelo apagão na capital

Presidente do TRE-AP cita riscos como ações de vandalismo dirigidas e coordenadas por membros de facções criminosas

Protestos contra falta de energia no bairro de Santa Rita, em Macapá / Crédito: Rudja Santos/Amazônia Real

O Tribunal Regional Eleitoral do Amapá pediu, nesta qurta-feira (11/11), ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o adiamento das eleições na capital do estado, Macapá, pela crise do apagão. O ministro Luís Roberto Barroso, presidente da Corte Eleitoral, pode decidir sobre o pedido ainda nesta noite, de forma monocrática ou levar o caso ao plenário, chamando os ministros integrantes para deliberar sobre a situação, já que faltam quatro dias para as eleições.

O presidente do TRE-AP, Rommel Araújo de Oliveira, diz a Barroso que se preocupa com as manifestações marcadas para o próximo domingo e, junto a isso, a redução do efetivo da Polícia Militar que estava previsto pelo planejamento da Justiça eleitoral local para atuar na data, já que muitos policiais estão afastados porque testaram positivo para Covid-19. Leia a íntegra do ofício.

O pedido foi justificado levando em conta que, em razão do retorno gradual da energia elétrica em Macapá e Santana, com rodízio de fornecimento de energia em turnos de 6 (seis) em 6 (seis) horas, estão ocorrendo várias ações de vandalismo, algumas delas dirigidas e coordenadas por membros de facções criminosas.

“O Pleno do TRE-AP, em Sessão Administrativa convocada em caráter emergencial nesta data, resolveu solicitar ao TSE o adiamento das eleições no município de Macapá, até o restabelecimento regular da energia elétrica, prosseguindo normalmente o pleito nos demais municípios do Estado, já que nestes, a situação de segurança do eleitor poderá ser mantida sob controle, com o aparato de na segurança atualmente disponível”, afirma Oliveira.

Na última segunda-feira (9/11), Barroso havia convocado todos os eleitores do Amapá a comparecerem às seções eleitorais neste domingo (15/11) e votarem com consciência e em segurança. “Falei hoje mais cedo também com o presidente do TRE-AP, desembargador Rommel Araújo, que igualmente me assegurou que tem plenas condições de realização das eleições e, aliás, para precaver nós estamos enviando do TSE 1.200 sobressalentes para as urnas eletrônicas para que elas não deixem de funcionar mesmo que eventualmente falte energia elétrica”.


Cadastre-se e leia 10 matérias/mês de graça e receba conteúdo especializado

Cadastro Gratuito
Sair da versão mobile