Eleições 2022

Rodrigo Pacheco anuncia desistência de candidatura à Presidência

Desistência abre espaço para o governador do RS, Eduardo Leite (PSDB), se filiar ao PSD e se candidatar ao Planalto

Rodrigo Pacheco
Rodrigo Pacheco, presidente do Senado / Crédito: Marcos Brandão/Agência Senado

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), comunicou nesta quarta-feira (9/3) a desistência de ser candidato à Presidência da República. O mineiro se filiou ao PSD depois de o presidente do partido, Gilberto Kassab, convidá-lo a disputar o Planalto pela sigla.

A oficialização da desistência por Pacheco, que nunca havia demonstrado efetivo empenho em construir uma candidatura, abre espaço para a possibilidade de o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), se filiar ao PSD e assumir a cabeça de chapa ao Planalto.

Ao anunciar a decisão, Pacheco afirmou priorizar a condução do Senado nesse momento. “Meus compromissos como presidente do Senado e com o país são urgentes, inadiáveis e não permitem qualquer espaço para vaidades. Por isso, afirmo que é impossível conciliar essa difícil missão com uma campanha presidencial”, disse Pacheco.

Com a desistência de Pacheco, o PSD tem o caminho livre agora para receber Leite. Mas, para isso, o hoje tucano precisaria se filiar e deixar o governo do Rio Grande do Sul até 2 de abril para disputar a Presidência.