Eleições 2022

Saiba quem são os pré-candidatos ao Senado pela Paraíba nas eleições 2022

Definição de postulantes à Casa depende das alianças para a constituição das chapas ao governo paraibano

candidatos Senado Paraíba
Fachada do Congresso Nacional / Crédito: Pedro França/Agência Senado
São ao menos seis os pré-candidatos ao Senado pela Paraíba (PB) nas eleições de 2022. Em dezembro, Nilda Gondim (MDB) deixará o cargo de senadora e não pretende se lançar à reeleição. Ela assumiu a vaga no ano passado, após a morte do titular, José Maranhão (MDB). Outro integrante da bancada paraibana, o senador Veneziano Vital do Rêgo (MDB), e filho de Nilda, é pré-candidato ao Palácio da Redenção.
A definição das chapas para o governo e das alianças ainda deixam incerto o cenário da corrida eleitoral para o Senado. A vaga é cobiçada por pelo menos seis postulantes, entre eles, o ex-governador Ricardo Coutinho (PT). Apesar de inelegível por decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Coutinho deve recorrer do impedimento ao Supremo Tribunal Federal (STF) e, assim, compor com Vital do Rêgo.
Diante da indefinição sobre a possibilidade de candidatura do PT, o PCdoB, federado com os petistas, lançou o nome do professor Rangel Junior ao Senado.
Já Efraim Filho (UB) tem estreitado a aliança com o PSDB para ser candidato ao Senado na chapa de Pedro Cunha Lima ao governo. O atual governador, João Azevedo (PSB), e pré-candidato à reeleição, declarou que convidou o deputado federal Agnaldo Ribeiro (PP) para ser senador na sua chapa.
O presidente Jair Bolsonaro (PL), por sua vez, já declarou apoio ao pré-candidato de seu partido partido, Bruno Roberto. Outro aliado, que esperava ter o respaldo do presidente pode dividir votos com Roberto: pastor Sérgio Queiroz (PRTB).

Confira a lista com os possíveis candidatos ao Senado pela Paraíba nestas eleições

Assinantes do JOTA PRO Poder conhecem as pautas que vão movimentar os Três Poderes com semanas ou até meses de antecedência. Acompanhe a evolução dos cenários com nossos analistas. Experimente o JOTA PRO Poder grátis.

Ricardo Coutinho (PT)

Ricardo Coutinho, 62 anos, é natural de João Pessoa (PB). Disputou um cargo político pela primeira vez em 1992, quando foi eleito vereador da capital por duas vezes. Em 1998, chegou à Câmara dos Deputados. Depois, foi eleito, e reeleito, prefeito de João Pessoa. Na metade do segundo mandato na prefeitura, Coutinho renunciou para concorrer ao governo do estado. Em 2020, o TSE confirmou a condenação de Coutinho por abuso de poder político. Apesar de estar inelegível, Coutinho pretende ser candidato ao Senado pela Paraíba (PB) em 2022.

Efraim Filho (União Brasil)

Efraim Filho, 43 anos, é natural da capital, João Pessoa. Ele cursou Direito na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), onde participou do movimento estudantil. Efraim Filho, que é filho do ex-senador Efraim Morais, fez carreira como advogado. Ele estreou na política em 2006, quando foi eleito deputado federal, cargo que ocupa há quatro mandatos consecutivos. Efraim Filho pode ser candidato ao Senado pela Paraíba (PB) nas eleições 2022.

Aguinaldo Ribeiro (PP)

Aguinaldo Ribeiro, 53 anos, nasceu em Campina Grande. Em João Pessoa, ele se graduou em Gestão Empresarial e Engenharia Civil, e atuou como administrador. No Executivo local, assumiu a chefia da Secretaria de Agricultura e depois, Ciência e Tecnologia. Ribeiro se lançou na política em 2002, quando foi eleito para o primeiro de dois mandatos como deputado estadual. Em 2010, chegou à Câmara dos Deputados, onde está há 12 anos. Nesse período, foi ministro das Cidades em 2012, no governo da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). Em 2022 Aguinaldo Ribeiro deve ser candidato a senador pela Paraíba (PB).

Bruno Roberto (PL)

Bruno Roberto, 35 anos, é natural de Campina Grande. Roberto é advogado e empresário. Ingressou na política em 2012, quando se lançou a vice-prefeito. Em 2018 disputou para vice-governador na chapa com José Maranhão. Roberto deve ser candidato ao Senado pela Paraíba (PB) nas eleições 2022, e contará com o apoio do presidente da República. Roberto escolheu o assessor especial da Presidência, Tércio Arnaud, para ser seu primeiro suplente no Senado. Arnaud foi apontado como administrador de contas falsas nas redes sociais, derrubadas pelas plataformas por disseminarem mensagens de difamação e notícias falsas.

Pastor Sérgio Queiroz (PRTB)

Sérgio Queiroz nasceu na capital paraibana, João Pessoa, onde se formou em Engenharia Civil, Direito e Teologia. Ingressou no serviço público em 1993, como técnico da Justiça do Trabalho e, depois, auditor fiscal. Nos anos 2000, deu início à carreira de Procurador da Fazenda Nacional. Em 2019, chegou ao Executivo Federal, e foi nomeado secretário Nacional de Proteção Global do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, na gestão de Damares Alves. Queiroz foi exonerado do cargo para assumir a vaga de secretário especial do Desenvolvimento Social, no Ministério da Cidadania. Também é pastor batista licenciado.

Rangel Júnior (PCdoB)

Antonio Guedes Rangel Júnior, 59 anos, nasceu em Juazeirinho (PB), mas está baseado em Campina Grande. Formado em psicologia e doutor em Educação, Rangel é professor desde 1988 e chegou a reitor da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) em 2012, sendo reeleito pela comunidade acadêmica. Na política, foi dirigente sindical entre 1990 e 1994. Rangel Júnior deve ser candidato ao Senado pela Paraíba (PB) nas eleições 2022.

Assinantes do JOTA PRO Poder conhecem as pautas que vão movimentar os Três Poderes com semanas ou até meses de antecedência. Acompanhe a evolução dos cenários com nossos analistas. Experimente o JOTA PRO Poder grátis.