Carreira

Solução de conflitos

Maior competição de arbitragem da América Latina começa nesta quinta

Pela primeira vez, Competição Brasileira de Arbitragem e Mediação Empresarial será completamente virtual

formação prática
Moot Court / Crédito: Flickr/@cuatrecasasgp

Pela primeira vez, o maior evento de competição em língua portuguesa de arbitragem e mediação será totalmente virtual. Estudantes e jovens advogados de todas as regiões do Brasil e outros dois países participam, a partir da próxima quinta-feira (22/10), da 11ª edição da Competição Brasileira de Arbitragem e Mediação Empresarial da Camarb. 

Durante quatro dias, 91 equipes inscritas, com mais de 2 mil integrantes no total, participam de um caso simulado de mediação e arbitragem e atuam como advogados de cada parte em conflito. Vão para a final as equipes mais bem classificadas e que obtiverem as maiores notas. Além dos times brasileiros, estreiam no campeonato representantes de mais dois países lusófonos: Angola e Portugal. As habilidades escritas e orais de cada time serão avaliadas por profissionais com experiência na área.

De acordo com o presidente da CAMARB, Augusto Tolentino, o evento é uma forma de estimular a formação de especialistas no setor, que tem crescido no Brasil. “Os métodos extrajudiciais de solução de conflitos ganham cada vez mais espaço na realidade empresarial brasileira e a competição aproxima os estudantes e jovens advogados da prática da mediação empresarial e da arbitragem”, explica.

Além disso, o campeonato é uma fonte de contato profissional. É comum, por exemplo, que aqueles que alcançam bom desempenho sejam convidados para estagiar em escritórios de advocacia da área. “A competição é também um veículo de disseminação da cultura da mediação e da arbitragem em todo o Brasil, na medida em que atrai competidores de praticamente todos os estados brasileiros”, acrescenta Tolentino.

O presidente da Câmara também comemora a internacionalização da competição. “Vamos fazer uma ainda maior no próximo ano, recebendo mais equipes de países lusófonos”, afirma Tolentino.

As equipes podem ter de dois a 16 integrantes – que devem ser alunos de Direito ou graduados há no máximo dois anos –, além de até quatro orientadores. Os casos a serem discutidos são repassados previamente, para que os times se prepararem. Na fase escrita, os competidores devem entregar dois memoriais, um para a parte requerente e outra para a requerida, e, na fase oral, simulam uma audiência de arbitragem. 

As rodadas orais serão via videoconferência e abertas ao público. Para participar como ouvinte, é necessário preencher um cadastro online.

A 11ª edição da Competição Brasileira de Arbitragem e Mediação Empresarial da Camarb tem o apoio do JOTA e conta com os patrocínios de Sérgio Bermudes Advogados, Lobo de Rizzo, Leste Litigation Finance e Simonnagio Certeza Técnica.


Cadastre-se e leia 10 matérias/mês de graça e receba conteúdo especializado

Cadastro Gratuito