Carreira

Direito Tributário

Infraestrutura, tributário e M&A são ‘áreas quentes’ para o mercado em 2019

Para advogados, profissionais serão exigidos no processo de auxiliar empresas a se adaptar a novas legislações

mercado
Crédito: Pixabay

Na avaliação de sócios de grandes escritórios e especialistas no mercado jurídico, as áreas de Direito Societário, Tributário, Trabalhista, Digital e de Infraestrutura serão as mais favoráveis no próximo ano.

Esses setores do Direito serão influenciados pela expectativa de retomada econômica no país, bem como reformas estruturais prometidas pelo presidente eleito Jair Bolsonaro. Entre elas, estão a reforma tributária e a promessa de fazer mais concessões na área de infraestrutura à iniciativa privada.

“Nos últimos anos, por conta da instabilidade da economia, as oportunidades da área jurídica estavam voltadas para o contencioso e a recuperação de empresas. No entanto, com os sinais de uma retomada do mercado, voltam a se destacar atividades mais focadas no negócio, como societário, contratos e fusões e aquisições. Essas mudanças são vistas tanto em empresas quanto em escritórios”, diz trecho do Guia Salarial Robert Half 2019.

A consultoria de recrutamento avalia que, além de cargos para jovens recém-formados, há demanda por profissionais experientes para dar mais robustez às estratégias de departamentos jurídicos.

De acordo com o relatório, um advogado júnior em início de carreira e que atua no contencioso trabalhista pode ter um salário de R$ 4.200,00 a R$ 5.500,00 em um escritório de grande porte. Essa média salarial apresenta uma valorização de 4,3% na comparação com 2018.

Para um advogado trabalhista sênior, que já possui anos de experiência no mercado de trabalho, a média salarial, em um escritório de grande porte porte, varia entre R$ 8.500,00 a R$ 13.500,00.

A área Trabalhista também teve valorização em escritórios de médio e pequeno porte, com a média salarial de um advogado experiente alcançando até R$ 10.800,00. No consultivo trabalhista, o salário de um advogado sênior pode chegar a R$ 18.000,00 em um escritório de grande porte.

O setor de Direito Tributário também apresentou, na pesquisa, uma remuneração atraente. Um advogado sênior, em um escritório boutique ou de grande porte, pode ter remuneração superior a R$ 20 mil.

Para os iniciantes e recém formados, a pesquisa indica que a área tributária pode apresentar salários de até R$ 7.500,00. Outra área destacada na pesquisa e pelos entrevistados pelo JOTA foi a de Direito Societário e de Fusões e Aquisições (M&A), que também apresenta valorização salarial e boas perspectivas de carreira para 2019.

Expectativas do Mercado

De acordo com Ester Santana, sócia fundadora do Chamon Santana Advogados, um dos destaques do mercado para 2019 será a área de Infraestrutura. Ela explica que, com o resultado das eleições deste ano, pode existir um movimento de novas concessões, privatizações e novos investimentos no setor.

“Apesar de ainda não termos propostas concretas na área, há uma enorme necessidade e carência de infraestrutura no país”, explicou a advogada.

A estudante de Direito da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) Livia Maffei acompanhou o mercado de trabalho, previsões econômicas e escolheu estagiar na área de infraestrutura, principalmente pelo setor unir duas de suas paixões: o Direito Público e Privado.

“Há uma mescla e equilíbrio perfeito desses setores. É uma área bela, pois é algo palpável, está escrito nos jornais sobre a construção de obras, você enxerga essas obras no cotidiano”, explicou.

Ela também recebeu dicas e orientações do setor pela sua irmã, que é advogada e atua há quatro anos na área. A estudante, que está no segundo ano, ainda não sabe se pretende seguir a carreira na área, a despeito do mercado favorável e de um possível aquecimento do setor de infraestrutura no país. Mas viu na área uma boa perspectiva no mercado de trabalho.

“Tive experiências com o Direito de Família que gostei muito. Entretanto, infraestrutura pode ser um setor que eu escolha e faça uma pós-graduação”, afirmou.

Novas regras

Para Alexandre Benedetti, sócio da consultoria Talenses, a recente reforma trabalhista mudou a forma de trabalho no país, e abriu novas oportunidades para a área em 2019.

“A reforma mudou o modelo de contratação das empresas, que pensam na melhor estratégia para montar um time, jornadas de trabalho e contratações permanentes com custos menores. Esses fatores geram uma valorização dos advogados que atuam na área consultiva”, explicou Benedetti.

Ele também destaca a área de M&A e Direito Societário. “Com um possível reaquecimento da economia, incremento das Inital Public Offering (IPO) e novas parcerias e negócios, o setor deve chegar aquecido para 2019”, afirmou.

Com a nova Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que exige uma série de transformações por parte das empresas para proteger os dados de seus clientes e funcionários, até fevereiro de 2020, o setor mais ligado ao Direito Digital também é uma das apostas de Benedetti.

Agronegócio

Outro setor em alta, nem sempre comentado com frequência por especialistas, é o de advogados especializados em questões do agronegócio. Para Domicio Santos Neto, sócio-fundador do Santos Neto Advogados, o advogado que atua no setor, que precisa lidar com questões burocráticas da agricultura e licenças ambientais, por exemplo, terá novas oportunidades de trabalho no próximo ano.

“Com a futura ministra da agricultura, Tereza Cristina, que vem da bancada ruralista, devem ser adotadas novas políticas para valorizar ainda mais o agronegócio nacional. É um setor que sofre com a burocratização, mas ainda é o mais importante da economia brasileira”, explicou o advogado.

Santos também aposta no Direito Tributário como uma das áreas quentes para 2019. Segundo ele, há dúvidas, de empresas nacionais e estrangeiras, sobre o complexo sistema tributário brasileiro e as reformas propostas pelo novo governo.

“Há a sinalização de proposta de um Imposto de Valor Agregado (IVA), que alteraria todo o campo tributário brasileiro e geraria uma grande demanda dos tributaristas para ajudar empresas na migração de um sistema antigo para um novo”, afirmou o advogado.

Dicas para estudantes

Como dicas para que estudantes de Direito acompanhem o mercado de trabalho e se preparem para atuar nas áreas citadas, o advogado Rodrigo Valverde, sócio-fundador do SV Law, recomenda que os futuros advogados fiquem atentos às mudanças que a tecnologia causa nos escritórios, independentemente da área escolhida pelo futuro profissional.

“Se prepare para o mundo! Estude muito todas as áreas do Direito, trabalhe nos escritórios para conhecer todas as ferramentas jurídica e se atualize. O estudante deve se perguntar: ‘onde posso fazer a diferença dentro de um escritório?’”, recomendou o advogado.

O advogado também aconselha que os estudantes sigam áreas pelas quais são apaixonados, independentemente de a área escolhida ser mais saturada do que outras no mercado. “Sempre haverá espaço para os bons profissionais. Os medíocres estão sendo massacrados no mercado”, explicou.


Você leu 1 de 3 matérias a que tem direito no mês.

Login

Cadastre-se e leia 10 matérias/mês de graça e receba conteúdo especializado

Cadastro Gratuito