Carreira

Carreira

‘Nova agenda econômica favorecerá áreas como Infraestrutura e M&A’

Análise é de Ricardo Sanches, sócio do escritório Dias Carneiro Advogados

infraestrutura
Ricardo Sanches, sócio do Dias Carneiro Advogados - Crédito: divulgação

Na avaliação de Ricardo Sanches, sócio do escritório Dias Carneiro Advogados, a agenda econômica do governo de Jair Bolsonaro, com “prioridade na redução do Estado e do endividamento público”, favorecerá áreas como infraestrutura, M&A, Financeiro e Mercado de Capitais.

“Tomando-se por base um cenário de aprovação das reformas pelo novo governo e implementação de um programa efetivo de privatizações e concessões, além de um ambiente mais favorável e com maior segurança jurídica, as perspectivas para 2019 são relativamente positivas”, avalia Sanches. 

Para o sócio, esperava-se, em 2018, um maior movimento em áreas como infraestrutura, privatizações e concessões. Entretanto, acontecimentos como a greve dos caminhoneiros, em maio, eleições e instabilidade nos mercados internacionais atrapalharam o reaquecimento da economia. 

“Apesar do ano com eventos que impactaram negativamente a economia,  o escritório teve um crescimento expressivo, particularmente nas áreas com operações de M&A, Tributário, Venture Capital e Financeiro. Não houve retração em nenhuma área”, afirma o advogado. 

Leia a entrevista com Ricardo Sanches, sócio do Dias Carneiro Advogados.

Quais áreas registraram crescimento e quais tiveram retração em 2018?

Apesar do ano com eventos que impactaram negativamente a economia, como a greve dos caminhoneiros, eleições e instabilidade nos mercados internacionais, o escritório teve um crescimento expressivo, particularmente nas áreas com operações de M&A, Tributário, Venture Capital e Financeiro. Não houve retração em nenhuma área.

Os dois movimentos surpreenderam o escritório ou os avanços e recuos eram esperados nestas áreas?

As surpresas foram majoritariamente positivas, considerando o cenário desfavorável na economia. Entretanto, algum crescimento era esperado, em virtude do planejamento que realizamos e de algumas contratações laterais que foram feitas ao longo de 2017 e 2018, além de um aumento no número de sócios.

O que esperava que aconteceria em 2018 que na prática não se concretizou?

Esperávamos algum movimento maior na área de infraestrutura, privatizações e concessões, o que também poderia ter um impacto positivo nas operações de mercado de capitais. Havia uma expectativa no começo do ano que vários projetos seriam levados a leilão, bem como que algumas reformas fossem aprovadas, gerando maior crescimento econômico e um cenário mais positivo para novos investimentos, mas alguns fatos políticos e o calendário das eleições acabaram frustrando essa expectativa.

O escritório aposta em quais áreas para crescer em 2019?

Considerando a agenda econômica do novo governo, que tem como prioridade a redução do Estado e do endividamento público por meio de venda de ativos e empresas estatais e aprovação de reformas, acreditamos que áreas como infraestrutura, M&A, financeiro e mercado de capitais devem demandar um maior volume de trabalho e operações. Venture Capital e Compliance também são setores que devem ter um incremento ao longo de 2019, bem como Arbitragem e Tecnologia.

Quais as perspectivas para o mercado de advocacia em 2019?

Tomando-se por base um cenário de aprovação das reformas pelo novo governo e implementação de um programa efetivo de privatizações e concessões, além de um ambiente mais favorável e com maior segurança jurídica para investimentos, as perspectivas para 2019 são relativamente positivas, particularmente para os setores de Infraestrutura, M&A, Mercado de Capitais e Financeiro.

Quais as perspectivas do escritório sobre o Judiciário em 2019?

Esperamos que o Judiciário continue implementado mudanças que visem uma maior celeridade na prestação jurisdicional, privilegiando um ambiente com segurança jurídica para os investimentos e proteção de direitos, além de seguir atuando fortemente no combate à corrupção e crimes contra a administração pública.

Qual lei o escritório espera que será o grande destaque do ano?

Sem dúvida, a Reforma da Previdência deve ser o grande destaque no ano de 2019. As reformas tributária e fiscal também serão de grande importância para que o país possa retomar o crescimento sustentável.

O que o escritório espera do novo governo?

Nossa expectativa é que as reformas estruturais sejam aprovadas, resultando em um ambiente mais sadio e seguro para os investimentos, além de transmitir maior confiança aos agentes de mercado. Esperamos que essas medidas permitam uma retomada do crescimento, com redução da carga fiscal e do tamanho do Estado e geração de negócios e oportunidades para todos em diversos setores, sem descuidar do controle da inflação e responsabilidade fiscal.

Raio-x do escritório
Crescimento percentual: acima de dois dígitos
Número de sócios: 15
Número de advogados: 70


Faça o cadastro gratuito e leia até 10 matérias por mês. Faça uma assinatura e tenha acesso ilimitado agora

Cadastro Gratuito

Cadastre-se e leia 10 matérias/mês de graça e receba conteúdo especializado

Cadastro Gratuito