Carreira

Balanço

‘Esperamos expansão das áreas de regulação e assuntos governamentais’

Para Angela Di Franco, sócia do Levy & Salomão, contexto político-econômico favorece crescimento dos setores

assuntos governamentais
Angela Di Franco, sócia do escritório Levy & Salomão Advogados / Crédito: Divulgação

O contexto político-econômico de 2019, com o início de um novo governo de “matiz ideológico diferente” e o contexto internacional com disputas entre Estados Unidos e China, com reflexos nas barreiras tarifárias mundiais, favorecerão a expansão das áreas de regulação e assuntos governamentais.

A análise é da advogada Angela Di Franco, sócia do escritório Levy & Salomão Advogados. “Esperamos que o novo governo saiba conduzir as necessárias reformas para a estabilidade da economia, que racionalize ao menos em parte o sistema tributário e que alinhe incentivos para retomada de investimentos em infraestrutura”, avaliou a sócia.

Além das áreas de regulação e assuntos governamentais, a advogada também espera expansão em compliance, tecnologia e proteção de dados. “A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) certamente demandará muitas consultas para que as empresas se preparem para seu cumprimento”, afirmou Angela.

Sobre perspectivas do Judiciário neste ano, a sócia afirma que o ideal seria que todas as causas tramitem de forma eletrônica “para reduzir as providências burocráticas e agilizar o andamento dos processos”.

Leia a entrevista na íntegra.

Quais áreas registraram crescimento e quais tiveram retração em 2018?

A demanda de trabalho nas áreas de compliance, concorrencial e solução de controvérsias continua em alta.

As áreas de regulação e assuntos governamentais e tecnologia, ambas inauguradas no escritório recentemente, também registram bons fluxos de trabalho.

As demais áreas continuaram com o volume de trabalho esperado para um ano de retração econômica e compasso de espera em razão das eleições.

Os movimentos surpreenderam o escritório ou os avanços e recuos eram esperados nestas áreas?

O movimento de todas as áreas era o esperado.

Quais as grandes vitórias da banca em 2018 tanto no Judiciário quanto no âmbito administrativo? E quais as derrotas mais sentidas?

Tivemos muitas vitórias durante 2018, especialmente porque conseguimos resolver algumas questões delicadas de nossos clientes mediante decisões favoráveis ou acordos. O ano de 2018 não foi de derrotas em nosso escritório.

O que esperava que aconteceria neste ano que na prática não se concretizou?

O julgamento de alguns temas relevantes com repercussão geral reconhecida pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

 O escritório aposta em quais áreas para crescer em 2019?

Dado o atual contexto político-econômico nos planos doméstico (início de um novo governo de matiz ideológico diferente de governos anteriores) e internacional (disputas entre Estados Unidos e China com reflexos nas barreiras tarifárias mundialmente), esperamos expansão respectivamente das áreas de regulação e assuntos governamentais e de comércio exterior. A recém-inaugurada área de tecnologia tem grande potencial de crescimento também.  E esperamos uma manutenção de volume relevante de trabalho nas demais áreas.

 Quais as perspectivas para o mercado de advocacia em 2019?

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) certamente demandará muitas consultas para que as empresas se preparem para seu cumprimento. A preocupação dos clientes com a consolidação de uma cultura de integridade (compliance) deve continuar forte no ano que vem, levando-os a esperar e exigir de seus assessores jurídicos o cumprimento rigoroso de regras de conduta ética.

 Quais as perspectivas do escritório sobre o Judiciário em 2019?

O ideal seria que todas as causas tramitassem de forma eletrônica para reduzir as providências burocráticas e agilizar o andamento dos processos. Também seria importante a utilização, pelos advogados, do Incidente de Resolução de Demandas Repetitivas (IRDR) previsto no Código de Processo Civil para garantir segurança jurídica e julgamentos isonômicos.

Qual lei o escritório espera que será o grande destaque do próximo ano?

Alguns assuntos serão importantes em 2019, como a reforma da Previdência, o novo Código Comercial, mudanças legislativas para desburocratização de projetos de infraestrutura e a regulação da Lei Geral de Proteção de Dados.

 O que o escritório espera do novo governo?

Do ponto de vista negocial, esperamos que o novo governo saiba conduzir com tranquilidade as necessárias reformas para a estabilidade da economia, que racionalize ao menos em parte o sistema tributário e que alinhe incentivos para retomada de investimentos em infraestrutura.

Raio-X do escritório

Crescimento percentualnão informado
Número de sócios: 16
Número de advogados: 41, considerando os sócios


Faça o cadastro gratuito e leia até 10 matérias por mês. Faça uma assinatura e tenha acesso ilimitado agora

Cadastro Gratuito

Cadastre-se e leia 10 matérias/mês de graça e receba conteúdo especializado

Cadastro Gratuito