Carreira

Carreira

10 livros essenciais para um jovem civilista

Advogado listou obras de Orlando Gomes, Ihering e Wilson Melo da Silva

1) A Luta Pelo Direito, de Rudolf Von Ihering

Obra indispensável para a formação de qualquer jurista, esse clássico alemão do século XIX, mantem-se totalmente contemporâneo, tratando do histórico pelo Direito e a justiça.

2) Instituciones de Derecho Civil, de Roberto de Ruggiero

Obra clássica, essencial para o entendimento da influência do Direito italiano no nosso Direito brasileiro. Verdadeiro tratado sobre o Direito Civil.

3) Aspectos Jurídicos do Capitalismo Moderno, de Georges Ripert

Analisando o desenvolvimento do capitalismo liberal na França, essa obra confere a conexão entre o direito e a economia, destacando-se principalmente os capítulos sobre a empresa capitalista e o espírito e o direito da sociedade capitalista.

4) A crise do Direito, de Orlando Gomes

Um dos grandes juristas nacionais, nessa obra clássica, escrita em 1955, o ilustre mestre propõe reformulações da técnica jurídica nacional, apontando a insuficiência da dogmática civil diante das mudanças ocorridas na sociedade brasileira da época.

5) Os Donos do Poder, de Raymundo Faoro

Leitura fundamental para a compreensão da formação do Estado brasileiro e da história sócio-política brasileira.

6) The Common Law, de Oliver Wendell Holmes, Jr.

Como percursora na formação da jurisprudência norte-americana no século XX, a obra de Holmes é indispensável para a compreensão do direito americano.

7) Os Grandes Sistemas do Direito Contemporâneo, de René David

Um dos mais completos tratados sobre o direito comparado, essa obra é fundamental para a formação acadêmica civilista, num mundo onde a interdependência das nações não admite mais o ostracismo jurídico.

8) Responsabilidade Sem Culpa, de Wilson Melo da Silva

Obra pioneira e decisiva na implantação no nosso direito privado, do chamado seguro de responsabilidade obrigatório. Nesse estudo comparado sobre o tratamento dado à responsabilidade civil, o autor faz uma ampla abordagem comparatista do instituto da socialização do risco.

9) Acesso à Justiça, de Mauro Cappelletti

Nesse clássico o autor desenvolveu bases teóricas para uma justiça mais acessível, abordando as reformas processuais através do equilíbrio social.

10) Teoria Jurídica da Arbitragem Internacional, de Emmanuel Gaillard

Excelente obra do mestre francês, trata-se de uma feliz simbiose da teoria e da prática da filosofia da arbitragem internacional, com um levantamento exaustivo dos casos nos quais as questões básicas foram suscitadas, analisando as respostas dadas pelo legislador e pelo judiciário. Obra fundamental para a compreensão desse instituto.

Confira outras indicações de leituras

+JOTA: os 20 livros mais vendidos em 2017

+JOTA: Sérgio Moro indica 10 livros de Direito fundamentais

+JOTA: 10 livros de Constitucional essenciais para um jovem juiz, segundo Gilmar Mendes

+JOTA: 10 livros fundamentais para um jovem juiz do trabalho

+JOTA: 10 livros essenciais para um jovem procurador do trabalho

+JOTA: os 10 livros que mais influenciaram o presidente do TST

+JOTA: 10 livros fundamentais sobre propriedade intelectual

+JOTA: 10 livros essenciais para um jovem delegado civil 

+JOTA: 28 livros fundamentais, segundo Thiago Anastácio

+JOTA: 10 livros essenciais para o jovem defensor público

+JOTA: 10 livros essenciais para jovem procurador da República

+JOTA: 10 livros essenciais para um estudante de Direito com as aspirações políticas, segundo Cardozo

+JOTA: os 5 livros essenciais para um jovem criminalista, segundo Toron

+JOTA: 10 livros essenciais para quem deseja trabalhar com arbitragem


Faça o cadastro gratuito e leia até 10 matérias por mês. Faça uma assinatura e tenha acesso ilimitado agora

Cadastro Gratuito

Cadastre-se e leia 10 matérias/mês de graça e receba conteúdo especializado

Cadastro Gratuito