Blog

Inteligência artificial

JOTA traz inteligência para sua empresa monitorar as eleições com mais previsibilidade

Nas últimas eleições presidenciais, o JOTA Labs acertou o resultado com menos de um ponto percentual de diferença

agregador jota

O próximo ano será marcado por uma das mais acirradas disputas eleitorais da história recente do Brasil. Para oferecer transparência e previsibilidade política,  com informações confiáveis e projeções reais, o JOTA desenvolveu soluções inteligentes que unem jornalismo e tecnologia. Assim, os clientes JOTA PRO Poder terão acesso à mais completa e assertiva cobertura das eleições de 2022.

No JOTA, o assinante tem acesso a ferramentas de inteligência artificial para monitorar as intenções de voto e a popularidade presidencial. Trata-se da maior base de pesquisas do Brasil, com mais de 10 mil levantamentos individualizados desde o governo José Sarney, desenvolvida com uma série de modelos estatísticos para dar mais previsibilidade às eleições de 2022.

O agregador eleitoral reúne os dados de pesquisas de intenção de votos divulgadas por variadas casas de pesquisas, o que nos permite atingir um grau de assertividade maior do que qualquer instituto individualizado – nas eleições presidenciais de 2018, por exemplo, acertamos o resultado final dos votos do segundo turno com menos de um ponto percentual de diferença.

Quer saber mais? Conheça as soluções corporativas do JOTA PRO Poder para as eleições de 2022!

Esse modelo estatístico pondera uma grande variável de dados diariamente, avaliando todas as pesquisas de popularidade publicadas no Brasil e também outros fatores. A análise da aprovação presidencial é uma das melhores formas de prever a possível reeleição de um presidente.

Com essas ferramentas e a cobertura dos especialistas do JOTA, é possível entender as tendências e acompanhar de perto os bastidores dos Três Poderes, o que forma uma combinação única para quem precisa de previsibilidade.

No JOTA, o assinante sabe antes de decisões que repercutem no país. No último ano, o nosso time antecipou, por exemplo:

  • A decisão do ministro Fachin que tornaria Lula elegível;
  • Em agosto, informamos que João Doria venceria as primárias do PSDB;
  • Também em agosto antecipamos o valor exato de R$ 400 do Auxílio Brasil;
  • Em setembro, adiantamos que Moro seria candidato à Presidência;
  • A aprovação da PEC dos Precatórios no Senado e na Câmara.