Tributário

Inovação

JOTA é um dos vencedores do ‘Desafio de Inovação da Google News Initiative na América Latina’

Projeto selecionado pretende trazer mais previsibilidade sobre as decisões do Carf

Carf-decisao-processo-administrativo-receita-fazenda-contribuinte
Crédito JOTA imagens

O JOTA é um dos vencedores da edição 2019 do “Desafio de Inovação da Google News Initiative na América Latina“. Ao todo, 30 empresas jornalísticas da região serão contempladas com R$ 16,5 milhões para desenvolver os projetos escolhidos. 

“O Desafio de Inovação é uma grande oportunidade para que jornalistas possam ter um espaço para discutir a evolução dos modelos de negócios e a criação de produtos que façam sentido para sua audiência. É também um momento em que aprendemos muito sobre como o Google pode colaborar com as redações para construir um futuro próspero para o jornalismo digital”, diz o anúncio dos vencedores, subscrito pelo coordenador do Google News Lab no Brasil, Marco Túlio Pires.

O projeto inscrito pelo JOTA se chama “Tributos previsíveis”. A ideia é construir a mais completa base de dados sobre os processos do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) e, assim, a partir da combinação de jornalismo e ciência de dados, desenvolver uma plataforma para reportar sobre casos passados e presentes e prever resultados de julgamentos.

“Ferramentas de previsibilidade ajudam o JOTA a cumprir sua missão e complementam o trabalho que nosso time faz diariamente em campo. A área tributária é uma das que mais gera insegurança jurídica no Brasil e, por isso, consideramos tão importante encontrar padrões que ajudem nossos leitores em suas tomadas de decisão”, explica Fernando Mello, co-fundador do JOTA e diretor do JOTA Labs.

Para Patrícia Gomes, diretora de produto do JOTA, “a oportunidade que nos foi dada pelo GNI nos ajudará a desenvolver um produto totalmente novo para a área tributária, que poderá beneficiar a sociedade como um todo, uma vez que traremos transparência e previsibilidade a assuntos que impactam o contribuinte, as empresas e o próprio Estado”.

Leia o comunicado do Google e confira o nome de todos os vencedores:

Acelerar a inovação no jornalismo é um dos pilares da Google News Initiative. Não faltam ideias e equipes fantásticas para executá-las. Recebemos mais de 300 inscrições no Desafio de Inovação da Google News Initiative na América Latina, vindas de todo o espectro jornalístico da região: de jornais centenários a nativos digitais recém criados. E é com grande alegria que anunciamos os 30 vencedores da edição de 2019, com um valor total de R$16,5 milhões de reais para o financiamento dos projetos. O Brasil é o país com maior número de organizações contempladas: 12. O anúncio dos vencedores também será feito durante o Digital Media Latam 2019, evento organizado pela WAN-IFRA no Rio de Janeiro entre os dias 11 e 13 de novembro.

Na busca por modelos que possam sustentar o jornalismo de qualidade do século 21, com novos produtos que tirem proveito das possibilidades que a internet proporciona, recebemos propostas que vão desde uma “refinaria de ideias” para transformar histórias jornalísticas em séries de plataformas digitais, passando pela utilização de inteligência artificial para a segmentação de conteúdo, até a utilização de dados abertos e aprendizado de máquina para escalar a cobertura jornalística. 

O Desafio de Inovação é uma grande oportunidade para que jornalistas possam ter um espaço para discutir a evolução dos modelos de negócios e a criação de produtos que façam sentido para sua audiência. É também um momento em que aprendemos muito sobre como o Google pode colaborar colaborar com as redações para construir um futuro próspero para o jornalismo digital. 

Os participantes brasileiros vão inovar em diversas frentes. Uma delas é a utilização de dados e inteligência artificial para abrir novas fronteiras de conteúdo. AzMina, Jota, Congresso em Foco e Abraji vão usar dados abertos governamentais na construção de novos produtos, cada um com um enfoque diferente. Aos Fatos e Jornal do Comércio vão explorar, cada um, abordagens distintas para automatizar o processo de verificação de fatos. A Piauí vai desenvolver tecnologia para minerar seu acervo em busca das histórias com melhor chance de virar séries em plataformas digitais de vídeo.

Estadão e O Globo vão explorar novas formas de engajamento, na personalização de conteúdo e com a participação de jovens, como forma de aumentar suas bases de assinantes. O Grupo Bandeirantes vai desenvolver uma ferramenta para acelerar o fluxo de trabalho de vídeo em redações que lidam com esse tipo de conteúdo. 

Temos também grandes trabalhos colaborativos. Um grupo de 10 organizações (Agência Lupa, Agência Pública, Colabora, Congresso em Foco, Énois, Marco Zero Conteúdo, Nova Escola, O Eco, Ponte Jornalismo e Repórter Brasil) vai criar um novo produto jornalístico em vídeo para atender às gerações mais jovens. E a Associação Desenrola (Desenrola e Não me Enrola, Alma Preta, Historiorama, Preto Império e Periferia em Movimento) vai experimentar uma nova forma de mídia híbrida — online e offline — capaz de distribuir conteúdo e publicidade em ambientes de baixa tecnologia e com grande movimento de pessoas. 

A lista completa de vencedores e acompanhe novidades sobre a próxima edição do Desafio de Inovação será publicada no nosso site.

Marco Túlio Pires, coordenador do Google News Lab no Brasil


Faça o cadastro gratuito e leia até 10 matérias por mês. Faça uma assinatura e tenha acesso ilimitado agora

Cadastro Gratuito

Cadastre-se e leia 10 matérias/mês de graça e receba conteúdo especializado

Cadastro Gratuito