José Ribas Vieira

A vaquejada e o incipiente diálogo institucional

O difícil diálogo em meio a um constitucionalismo de conflito instaurado pela crise política

Brasília - Vaqueiros protestam, na Esplanada dos Ministérios, contra a proibição da vaquejada. (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Últimas Notícias sobre

  1. Crédito Fernando Frazão/Agência Brasil

    Economia

    O porquê da austeridade

    Uma visita à “história intelectual de uma ideia perigosa” de Mark Blyth [1]

    José Ribas Vieira, Fernanda Lage Alves Dantas, Daniel de Souza Lucas

  2. Foto : Rosinei Coutinho/SCO/STF

    STF

    Morte trágica joga STF em águas institucionais revoltas

    Quatro questões emergenciais aguardam pronta resolução por parte dos Poderes Constitucionais

    Rafael Bezerra, José Ribas Vieira

  3. OJB

    A última lição de Bauman

    Obra representa o olhar crítico e plural sobre a atualidade de um judeu que lutou na 2ª Guerra

    José Ribas Vieira, Mario Cesar Andrade

  4. Crédito @Wikimedia Commons
  5. Assunção-Paraguai, 21/12/2015. Presidenta Dilma Rousseff durante a XLIX Cúpula dos Estados Partes do Mercosul e Estados Associados. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

    Impeachment

    A internacionalização do impeachment, o mercosul e a cláusula democrática

    Há um importante conjunto normativo regente do sistema interamericano de direitos humanos e decisões da Corte Interamericana pertinentes à temática

    José Ribas Vieira, Siddharta Legale, Ranieri Lima Resende

  6. Nelson Jr./SCO/STF
  7. Crédito @Wikimedia Commons/Morio, Prédio histórico UFPR

    Judiciário

    A estratégia institucional do juiz Sergio Moro descrita por ele mesmo

    Quando flexibiliza garantias constitucionais, juiz se aproxima da concepção de Estado de Exceção

    Margarida Lacombe Camargo, José Ribas Vieira

  8. Supremo Tribunal Federal Julga sigilo bancário Foto: Carlos Humberto/SCO/STF (17/02/2016)

    execução provisória

    Execução Provisória – Causa para a Corte Interamericana de Direitos Humanos?

    Muito se tem questionado acerca de sua contrariedade ao texto da Constituição

    José Ribas Vieira, Ranieri Lima Resende

  9. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ignorou o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), ao cumprimentar as autoridades presentes à sessão de abertura dos trabalhos de 2016 do Supremo Tribunal Federal (STF). O peemedebista, investigado pela Operação Lava Jato e alvo de um pedido de afastamento do cargo por parte do Ministério Público, estava sentado à esquerda de Janot.

Recomendados

LGPD

Casa JOTA

Aprovômetro

TJSP

Jotinhas

Reforma tributária

Regulação

Liberdade de Expressão


Sair da versão mobile